8 exercícios de interpretação de texto – Que país


Nesta semana tenho postado alguns exercícios de interpretação de textos com gabarito. Tenho feito isso porque cada vez mais os exames de vestibulares e também os concursos têm usado atividades como essas, pois envolvem não só os aspectos gramaticais, mas também questões relativas a conhecimento de mundo. Bons estudos.

QUE PAÍS...

Dissecando os gastos públicos no Brasil, um economista descobriu barbaridades no Orçamento da União deste ano. Por exemplo: Considerada a despesa geral da Câmara, cada deputado federal custa ao país, diariamente, R$ 3.700. Ou R$ 1,3 milhão por ano.
Entre os senadores, a loucura é ainda maior, pois o custo individual diário pula para R$ 71.900. E o anual, acreditem, para R$ 26 milhões.
Comparados a outras “rubricas”, os números beiram o delírio. É o caso do que a mesma União despende com a saúde de cada brasileiro - apenas R$ 0,36 por dia. E, com a educação, humilhantes R$ 0,20. (Ricardo Boechat, JB, 6/11/01)

1) Considerando o sentido geral do texto, o adjetivo que substitui de forma INADEQUADA os pontos das reticências do título do texto é:
a) autoritário
b) injusto 
c) estranho
d) desigual
e) incoerente

2) O termo “gastos públicos” se refere exclusivamente a:
a) despesas com a educação pública
b) pagamentos governamentais
c) salários da classe política
d) gastos gerais do Governo
e) investimentos no setor oficial

8-exercicios-de-interpretacao

3) A explicação mais plausível para o fato de o economista citado no texto não ter sido identificado é:
a) não ser essa uma informação pertinente.
b) o jornalista não citar suas fontes de informações sigilosas.
c) evitar que o economista sofra represálias.
d) desconhecer o jornalista o nome do informante.
e) não ser o economista uma pessoa de destaque social.

4) O item do texto em que o jornalista NÃO incluiu termo que indique sua opinião sobre o conteúdo veiculado pelo texto é:
a) “...um economista descobriu barbaridades no Orçamento da União...” 
b) “Entre os senadores, a loucura é ainda maior...”
c) “E com a educação, humilhantes R$ 0,20.
d) “...os números beiram o delírio.”
e) “...cada deputado federal custa ao país, diariamente, R$ 3.700.”

5) O Orçamento da União é um documento que:
a) esconde a verdade da maioria da população.
b) só é consultado nos momentos críticos. _
c) mostra a movimentação financeira do Governo.
d) autoriza os gastos governamentais.
e) traz somente informações sobre as casas do Congresso.

6) Os exemplos citados pelo jornalista:
a) atendem a seu interesse jornalístico.
b) indicam dados pouco precisos e irresponsáveis.
c) acobertam problemas do Governo.
d) mostram que os gastos com a classe política são desnecessários.
e) demonstram que o país não dispõe de recursos suficientes para as despesas.

7) “Considerada a despesa geral da Câmara, cada deputado federal custa ao país, diariamente, R$ 3.700.”; o cálculo para se chegar ao custo diário de cada deputado federal foi feito do seguinte modo:
a) a despesa geral da Câmara foi dividida pelo número de deputados federais.
b) a despesa com os deputados federais foi dividida igualmente por todos eles.
c) os gastos gerais da Casa foram repartidos por todos os funcionários.
d) os gastos da Câmara com os deputados foram divididos pelo seu número total.
e) as despesas gerais da Câmara foram divididas entre os deputados federais.

8) “Comparados a outras ’rubricas’, os números beiram o delírio.”; o comentário correto sobre o significado dos elementos desse segmento do texto é:
a) O termo rubricas, escrito entre aspas, tem valor irônico.
b) O delírio refere-se aos gastos ínfimos com saúde e educação.
c) As outras rubricas referidas no texto são a educação e a saúde.
d) Comparados com a educação, os gastos citados são humilhantes.
e) Os números referem-se à grande quantidade de deputados e senadores. 

Gabarito do exercício de interpretação

1- a,  2- d,  3- a,  4- e,  5- c,  6- a,  7- a,  8- c

Postar um comentário